Organização do Sistema Nervoso - BioMania
DVD SLIDES DE QUÍMICA
Clique e saiba mais: www.biocompras.com.br

Menu
Busca



Newsletter

Cadastre-se e recebe novidades do BioMania no seu e-mail!


Lanterna Led Tática Recarregável Cree Q5 com zoom + Bateria + Carregador
De: R$ 129,00 Por: R$ 69,00
Economia: 47% Off

DVD Atividades Práticas em sala de aula - Ciências e Biologia
De: R$ 129,00 Por: R$ 49,00
Economia: 62% Off

DVDs Slides Premium - 8.000 slides - Ciências e Biologia
De: R$ 239,00 Por: R$ 59,00
Economia: 75% Off


   Fisiologia


ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA NERVOSO


1. Introdução

Os corpos celulares da maioria dos neurônios está no encéfalo ou na medula espinhal, regiões que formam o sistema nervoso central. As demais partes do sistema nervoso - gânglios nervosos (encontrados junto da coluna vertebral ou nos órgãos) e os nervos - constituem o sistema nervoso periférico.

O encéfalo é formado pelo cérebro, cerebelo e tronco encefálico.

 

 

O cérebro participa de uma série de atividades, com a interpretação das informações recebidas das estruturas sensoriais e o controle da atividade motora voluntária. Também é a sede da memória, da aprendizagem, do raciocínio, da linguagem falada e escrita, das emoções, etc. Participa, ainda, do controle de certas atividades vegetativas, como a fome, a sede e o controle da temperatura.

O cerebelo está associado com a coordenação motora, o que nos permite realizar atividades musculares complexas com relativa desenvoltura, mesmo aquelas que contam com a participação de diversos grupos musculares, como andar, tocar piano, engolir, etc. Também participa da manutenção do equilíbrio.

No tronco encefálico, estão os neurônios que controlam a freqüência e a amplitude dos movimentos respiratórios, a freqüência cardíaca, a pressão arterial, as atividades gastrointestinais, dentre outras. Pelo tronco, passam as fibras que se dirigem do cérebro para a medula espinhal e vice-versa..

A medula espinhal é uma grande via de passagem de informações do encéfalo para a periferia (informações motoras) e da periferia para o encéfalo (informações sensoriais).

A medula espinhal é, também, sede de algumas das mais importantes atividades neurológicas - as atividades reflexas, que passamos a apresentar a seguir.

 

 

 

2. As Atividades Reflexas

A retirada do dedo, quando encostado inadvertidamente em uma superfície quente, ou o "chute no ar", desferido quando o médico percute com o martelo o joelho de seu paciente, são exemplos de atividades ou atos reflexos. O estímulo (dor ou pancada no tendão muscular) é percebido pelo neurônio sensorial, cujo corpo celular encontra-se no gânglio sensorial localizado ao lado da coluna vertebral.

Do neurônio sensorial, o impulso é transmitido para o neurônio de associação (ou interneurônio), localizado na medula espinhal, no nível em que o impulso alcançou a medula. Na mesma região, o impulso nervoso atinge um outro neurônio, que transfere a informação para o encéfalo. Do neurônio de associação, o impulso nervoso chega ao neurônio motor, que o transmite até os músculos que irão executar o movimento.

Observe que há dois trajetos sendo percorridos simultaneamente:

· do neurônio sensorial para o neurônio motor (movimento sendo executado);

· do neurônio sensorial para o encéfalo (percepção

consciente do estímulo).

 

Embora sejam eventos simultâneos, são relativamente independentes, ou seja, o movimento de retirada é executado não porque sentimos a dor, mas ao mesmo tempo em que sentimos a dor. Os caminhos percorridos pelos impulsos nervosos são distintos!

Se uma pessoa sofrer uma lesão que seccione sua medula espinhal, perderá a sensibilidade em todas as partes do corpo localizadas inferiormente ao nível da lesão. Entretanto, suas atividades reflexas estão mantidas.

As causas mais freqüentes de secção de medula espinhal são acidentais: acidentes de trânsito, quedas, lesões com armas de fogo, etc. Em casos de fraturas da coluna vertebral, a medula espinhal perde sua sustentação óssea e sua estabilidade. Nesse momento, um movimento mais brusco, com o tracionamento para retirar a pessoa do interior do veículo, pode seccionar a medula espinhal. Há uma forma correta de se transportar vítimas de acidentes de trânsito: a pessoa deve ser transportada completamente imobilizada, deitada e apoiada sobre uma superfície rígida, para se evitar o deslocamento lateral da coluna vertebral.

Existem doenças que matam neurônios da medula, como poliomielite, também chamada de paralisia infantil. Nessa doença, os vírus invadem e destroem os neurônios motores localizados em determinados níveis, na medula espinhal.

 

Ocorre paralisia por perda da atividade voluntária tanto em decorrência da secção traumática da medula espinhal como da poliomielite. A diferença entre essas duas situações é que, na secção medular, há perda da sensibilidade e manutenção da atividade reflexa regional; na poliomielite, há manutenção da sensibilidade e perda da atividade reflexa regional.

 

3. Divisões do Sistema Nervoso Periférico

O sistema nervoso periférico tem duas divisões: o sistema somático e o sistema autônomo. O sistema somático inclui neurônios sensoriais e neurônios motores; o sistema autônomo é exclusivamente motor. Os neurônios motores do sistema nervoso somático controlam os músculos esqueléticos (ligados aos ossos), enquanto os neurônios motores do sistema nervoso autônomo comandam os músculos lisos (localizados na parede de órgãos ocos), o coração e muitas glândulas (como, por exemplo, as sudoríparas).

 Atividade ou orgão

Parassimpático

Simpático
Coração

bradicardia

taquicardia
Pressão Arterial

diminui

eleva
Brônquios

constrição

dilatação
Pupila

fechamento

abertura

Atividade digestiva

(peristaltismo e secreções digestivas)

estímulo

inibição
Pele

vasodilatação

vasoconstrição e sudorese
Genitais masculinos

ereção

ejaculação

Estão sob comando do sistema somático as atividades que podem ser voluntariamente controladas, ainda que dentro de certos limites e que tenham comandos inconscientes. Por exemplo, andar e escrever são atividades somáticas, mas respirar também. Os movimentos respiratórios podem ser executados voluntariamente, se quisermos, apesar de possuirmos um centro de controle involuntário para essa atividade.

Existem outras atividades que nunca podem ser comandadas pela vontade, como é o caso do controle da atividade cardíaca, da pressão arterial e da produção de secreções digestivas. Essas atividades estão subordinadas ao sistema nervoso autônomo.

O sistema nervoso autônomo tem duas subdivisões: os sistema simpático e o sistema parassimpático. Geralmente, atuam sobre as mesmas atividades e apresentam antagonismo de ação, isto é, têm ações contrárias - um estimula e outro inibe. O quadro a seguir resume algumas das atividades controladas pelo sistema nervoso autônomo, indicando a atuação dos sistemas parassimpático e simpático.






Os animais mais estranhos do planeta

O Axolotl Mexicano (Ambystoma mexicanum) é uma salamandra que tem a característica rara de manter suas características larvais ao longo de sua vida adulta. Esta condição, chamada neotenia, significa que ele mantém a sua barbatana dorsal de girinos, que corre ...




[ Mandar esta matéria para um amigo ]
 
Disciplinas
Aeronáutica e astronáutica 
Anatomia Humana 
Artrópodes 
Astronomia 
Biofísica 
Biografias 
Bioquímica 
Botânica 
Citologia 
Dinâmicas 
Ecologia 
Embriologia 
Evolução 
Fisiologia 
Fisiologia Vegetal 
Frutas Comestiveis 
Genética 
Geografia Fisica 
Geologia 
Histologia 
Ictiologia 
Imunologia 
Invertebrados 
Meio Ambiente 
Microbiologia 
Patologias 
Reproduçao 
Taxonomia 
Vertebrados 
Zoologia 
 
© 1999/2014 - BioMania- Todos os direitos reservados