O melhor portal biológico da internet!

Vertebrados
 Vertebrados


O subfilo dos vertebrados não é o de maior número de espécies, nem o mais diversificado. A classe dos insetos, por exemplo, é bem mais numerosa. Tampouco são os seres que maior papel desempenham na cadeia alimentar, pois situam-se muito abaixo das plantas e de vários animais. As faculdades que se desenvolveram nos vertebrados, contudo, os colocam no ponto mais alto da escala evolutiva.
Os vertebrados constituem um dos três subfilos do filo dos cordados. Caracterizam-se por apresentarem esqueleto ósseo ou cartilaginoso, cujo eixo central é a coluna vertebral, que evoluiu da notocorda (ou notocórdio), eixo corporal primitivo do embrião. Além disso, distinguem-se dos outros animais por terem um sistema muscular formado essencialmente por massas musculares dispostas bilateralmente e por um sistema nervoso central parcialmente contido no esqueleto.
São nove as classes em que se dividem os vertebrados. Cinco são aquáticas e geralmente conhecidas como peixes: ágnatos (peixes sem boca móvel), placodermos (a única classe extinta), condrictes (peixes cartilaginosos), coanictes e actinopterígeos (as duas últimas abrangem peixes com esqueleto ósseo). As outras quatro, que vivem predominantemente fora d"água são: anfíbios, répteis, aves e mamíferos. Conhecem-se aproximadamente 45.000 espécies de vertebrados.
O corpo dos vertebrados divide-se nitidamente em cabeça (encerrada numa caixa óssea, o crânio), pescoço, tronco, membros e cauda (ausente em algumas espécies). Por sua capacidade de dar suporte ao corpo durante a fase de crescimento, o esqueleto permite que os vertebrados alcancem grande tamanho, razão pela qual quase todos os vertebrados são maiores do que os invertebrados. Exceto nas formas mais primitivas, o esqueleto consiste em crânio, coluna vertebral e dois pares de membros, embora em algumas formas superiores um ou ambos os pares de membros estejam ausentes. O crânio, ao servir como abrigo seguro para o cérebro, os olhos, os ouvidos e os órgãos olfativos, facilitou a evolução da inteligência e um alto grau de resposta aos estímulos ambientais.


Morfologia e fisiologia
Tegumento. Nos vertebrados, o tegumento compõe-se de epiderme e derme, com muitas glândulas mucosas nas espécies aquáticas. Apresenta escamas de proteção na maioria dos peixes; e cornificação externa nas espécies terrestres, com escamas nos répteis, penas e garras nas aves e pêlos e garras nos mamíferos.


Esqueleto. O sistema esquelético divide-se em exosqueleto e endosqueleto, que dão suporte e proteção ao organismo. Quando presente, o exosqueleto é basicamente protetor, mas também atua no suporte dos dentes na região da boca. O endosqueleto é articulado, cartilaginoso no embrião e em alguns vertebrados inferiores, porém ósseo nos superiores. O crânio encerra o encéfalo e apresenta cavidades pares onde se alojam os órgãos do olfato, da visão, da audição e do paladar. A coluna vertebral estende-se da base do crânio, com o qual se articula por meio dos côndilos, à extremidade caudal.
As vértebras, com seu largo orifício, formam, quando enfileiradas, um canal por onde passa a medula espinhal. À coluna articulam-se, formando cinturas (escapular ou peitoral e pélvica), os membros anteriores e posteriores, na maioria dos casos dois pares adaptados à locomoção (nadadeiras nos peixes, pernas nos tetrápodes terrestres). Músculos unem os ossos e movem as partes do esqueleto, e respondem ainda pela locomoção.


Aparelho digestivo. O tubo digestivo é ventral em relação à coluna vertebral. Na boca encontra-se a língua, onde se situam os órgãos receptores do gosto e, em muitas espécies, dentes. O ânus, situado no fim do tronco, constitui em algumas espécies saída exclusiva do tubo digestivo e, em outras, saída da cloaca, reservatório comum que recebe os produtos da excreção digestiva e urinária, assim como do aparelho reprodutor. Duas grandes glândulas destacam-se no aparelho digestivo: o fígado e o pâncreas, que lançam seus produtos no intestino por meio de canais. O intestino é longo e, em muitas espécies, dá numerosas voltas.


Aparelho circulatório. A circulação é assegurada pelo coração, que impele o sangue por um sistema fechado de vasos. O coração, localizado ventralmente em relação ao tubo digestivo, contém duas, três ou quatro cavidades. Impele o sangue, composto de glóbulos suspensos em plasma líquido, a todas as partes do corpo. O sistema de vasos compreende artérias e veias, que terminam e começam, respectivamente, em redes capilares cujos extremos ficam contíguos, o que assegura a chegada do sangue a todas as áreas do corpo e, ao mesmo tempo, a captação desse sangue, para retorno.
Liga-se ao aparelho circulatório um sistema de vasos linfáticos, que tem importante papel na defesa do organismo. Arcos aórticos pares transportam sangue do coração às brânquias, nos vertebrados inferiores, ao passo que, nos superiores, se diferencia crescente separação do sangue respiratório (pulmonar) e sistêmico.


Aparelho respiratório. Nas formas inferiores, a respiração faz-se por meio de brânquias pares. Nas superiores, mediante pulmões que se desenvolvem no embrião a partir de evaginações do tubo digestivo. Os pulmões são uma imensa superfície constituída de alvéolos, em que termina a árvore respiratória, sistema de tubos (traquéia, brônquios, bronquíolos) que captam o ar exterior e levam para fora do corpo o dióxido de carbono e vapor d"água. Através da parede dos alvéolos se dá a oxigenação do sangue e a eliminação do gás carbônico residual das combustões internas.
Em certos grupos, existe, entre as cavidades em que se encontram os pulmões e a parte posterior do corpo, um músculo, o diafragma, que assim separa, no tronco, o tórax e o abdome. O tórax encerra o coração e os pulmões, enquanto o abdome guarda a maior parte do aparelho digestivo, assim como os aparelhos excretor e reprodutor.


Excreção. O aparelho excretor dos vertebrados compõe-se de um delicado sistema de filtros seletivos, os néfrons, cuja reunião forma um par de rins, que descarregam a urina por meio de dois tubos, os ureteres. Estes desembocam na cloaca ou em órgão ou orifício próximo do ânus. Nas formas inferiores, os rins são segmentados e drenam excreções tanto do celoma quanto do sangue, mas nas formas superiores são inteiriços e drenam apenas resíduos do sangue. Em certas formas, encontra-se uma bexiga, que acumula urina antes de expeli-la para o meio externo.

Sistema nervoso. Consta o sistema nervoso de uma parte periférica, os nervos, e outra central, formada pelo encéfalo e pela medula. O encéfalo diferencia-se morfológica e estruturalmente em regiões. Os hemisférios cerebrais e o cerebelo aumentam especialmente nas formas superiores. Há 12 pares de nervos cranianos que servem tanto a funções motoras quanto sensitivas. Alguns deles captam estímulos externos, por meio dos órgãos dos sentidos. Da medula, que corre dentro do canal vertebral, partem pares de nervos espinhais, correspondentes a cada somito primitivo do corpo.
Liga-se ao sistema nervoso central o sistem


Download Gratuito

300 Atividades Práticas em Sala de Aula - Biologia e Ciências

Suas aulas mais divertidas e proveitosas. São 300 atividades práticas em sala de aula de Ciências e Biologia.