O melhor portal biológico da internet!

Hialoplasma e Arquitetura Celular
 Citologia


1. O Hialoplasma e a Arquitetura Celular

Todas as estruturas celulares estão mergulhadas em uma "gelatina fluida". No interior do núcleo, é o nucleoplasma, no qual estão a cromatina e o nucléolo. No citoplasma, os organóides citoplasmáticos estão dispersos no hialoplasma. O nucleoplasma e o hialoplasma possuem composição química bastante semelhante, uma vez que a carioteca, ou envoltório nuclear, é dotada de poros grandes que possibilitam um intenso intercâmbio de materiais entre o interior do núcleo e o citoplasma.

Nos procariontes, o hialoplasma banha indistintamente todas as estruturas intracelulares, uma vez que nessas células não há um envoltório delimitando o núcleo.

O hialoplasma possui uma estrutura relativamente homogênea, com uma parte fluida chamada substância fundamental amorfa, na qual estão dispersos componentes fibrosos. A parte fluida contém 85% de água, além de proteínas, açúcares, aminoácidos, RNA, nucleotídeos isolados e íons inorgânicos. A porção fibrosa tem dois constituintes: os microtúbulos e os microfilamentos. No hialoplasma, também são observados grânulos de glicogênio, de pigmentos e gotículas de gordura.

A existência, no hialoplasma, das numerosas macromoléculas confere ao hialoplasma propriedades de um colóide, no qual as macromoléculas podem se manter atraídas por diferentes tipos de forças. Se elas são intensas, o hialoplasma assume um aspecto denso e viscoso (plasma gel). Se as forças são pouco intensas, adquire aspecto mais líquido e fluido (plasma sol). Em uma célula viva, podem ser encontradas regiões de hialoplasma em estado sol e regiões em estado gel. O hialoplasma pode passar do estado sol para o estado gel e vice-versa. Essa propriedade se chama tixotropia.

Muitos dos filamentos e microtúbulos do hialoplasma mantêm a arquitetura celular, dando a cada tipo de célula um aspecto característico. Trata-se do citoesqueleto, que é mostrado em coloração especial, nessas fotos a seguir.

 

Todos os processos metabólicos intracelulares, como a respiração celular e a síntese de proteínas, têm etapas que acontecem no hialoplasma. Portanto, uma numerosa quantidade de enzimas estão dispersas nesse compartimento celular. O hialoplasma está relacionado, ainda, com os movimentos celulares, que transformam a energia química das moléculas orgânicas em energia mecânica.

 

2. Os Movimentos Celulares

O hialoplasma não é um meio rígido, e as partes se deslocam umas em relação às outras. Existem 4 tipos básicos de movimentos celulares:

 

A - Movimentos de contração

Causam o encurtamento das células que o executam, e se deve ao deslizamento entre dois tipos de fibras de proteínas do citoesqueleto, a actina e a miosina. Em alguns protozoários, apenas certas regiões da célula possuem essas proteínas e são contrácteis. São os mionemas.

 

B - Batimento de Cílios e de Flagelos

O movimento de cílios e de flagelos desloca o líquido extracelular. Se a célula é livre e pequena, esse batimento a desloca, constituindo-se em uma forma de locomoção. Em células fixas, o movimento dos cílios e dos flagelos movimenta o líquido que as circunda.

O movimento dos cílios é pendular, e o dos flagelos é ondulante

O batimento dos cílios e dos flagelos é coordenado por estruturas originárias dos centríolos, localizadas na sua base. São os corpúsculos basais ou cinetossomos.

 

C - Movimentos Amebóides

São os movimentos responsáveis pelo deslocamento de células isoladas, como as amebas e os glóbulos brancos dos mamíferos. Nas amebas, o hialoplasma superficial tem consistência de gel (gel cortical), enquanto o mais interno tem consistência de sol. Quando a ameba se movimenta, o plasma sol escorre para a frente e se desloca lateralmente, se convertendo em plasma gel. Enquanto isso, o hialoplasma de trás, no estado gel, se converte em sol e escorre para frente. Essa corrente de hialoplasma forma os pseudópodes.

 

 

D - Movimentos de Ciclose

São fundamentais para o deslocamento de materiais entre as diversas partes da célula, particularmente nas células vegetais, cujo grande vacúolo central facilita a observação microscópica desse movimento. Sob a membrana plasmática, forma-se uma fina camada de plasma gel, abaixo da qual se desloca uma outra camada de plasma sol, mais fluida. O hialoplasma gel, adjacente à membrana plasmática, constitui o ectoplasma, enquanto o hialoplasma mais interno e fluido, do tipo sol, é o endoplasma.

 

3. O Retículo Endoplasmático

Todo o citoplasma é atravessado por uma vasta rede de canais membranosos que compõem o retículo endoplasmático. As partes do retículo que c


Download Gratuito

300 Atividades Práticas em Sala de Aula - Biologia e Ciências

Suas aulas mais divertidas e proveitosas. São 300 atividades práticas em sala de aula de Ciências e Biologia.